Archive for setembro \26\UTC 2008

Festival Rock de Batom – IVª Edição

setembro 26, 2008

Acontecerá neste final de semana a 4ª edição do Festival Rock de Batom, realizado pela Associação Cultural Clube do Rock. O evento acontece desde 2003 na Bahia e conta com bandas de diferentes vertentes do mais melódico ao mais pesado, além de abranger o aspecto social e cultural, com atrações que expressam diferentes artes, mini-stands com atividades desenvolvidas por garotas e um bate papo informativo.

SERVIÇO:
Festival ROCK DE BATOM – IVª Edição
27 e 28 de setembro de 2008 (sábado e domingo)
R$ 8,00 (único) / R$ 14,00 (passaporte 2 dias)
das 15h às 22h
Local: LAMPIÃO (Em PATAMARES – Entrada da Av. Pinto de Aguiar, próximo ao Salvamar)

– BANDAS:
* Sábado, 27/09: Preáz / Endometriose (Feira de Santana) / Poser Pride (GO) / Elipê / Matiz
* Domingo, 28/09: Stram / Charlotte (Vitória da Conquista) / Ulo Selvagem / Incrédula / Acanon

>> Sorteios de Brindes

>> Atividades desenvolvidas por mulheres
* Stand de Tattoo
* Stand de Material Alternativo, com a Vaca Verde
* Stand de Bolsas e Acessórios Femininos, com a Cítricos
* Mini – Expo Rock Feminina, que exibirá um pouco das Musas do Rock mundial, nacional, e local, com pesquisa da ACCRBA
* Cooperativa de Rango Vegan

>> Atrações Especiais
* Malabares, com Carol Marques
* Grafite, com Rebeca Lawinsky (RBK)
* Dança do Ventre, com Luiza Mahin

Mais informações acesse o site da ACCRBA.

Anúncios

Adiada turnê Sul-Americana do Circle Jerks

setembro 25, 2008

A turnê que o quarteto Circle Jerks faria pela América do Sul foi adiada para 2009. O aviso do adiamento foi publicado no myspace da banda. A banda tinha shows agendados em Buenos Aires, São Paulo e Goiânia. Os fãs vão ter que esperar mais um pouco para ver Keith Morris, Greg Hetson, Zander Schloss e Kevin Fitzgerald em ação.

Imminent Chaos – Corrosion Of Human Essence

setembro 24, 2008

Imminent Chaos – Corrosion Of Human Essence
(Back Track Records-2006)

Se você gosta de hardcore e metal prepare-se pra ouvir um álbum devastadoPhotobucketr. O álbum abre com “Chasin’ the truth”, que já mostra qual é a pegada da banda: rapidez, peso e agressividade. E assim o álbum vai, passeando do hardcore ao metal, com faixas rápidas e outras mais arrastadas, mas todas devastadoras, como “Procedure of Hate” e “Ódio”, único som levado em português e que contou com a participação de Gepeto (Ação Direta). É tanta rapidez e peso que às vezes duvida-se que sejam só três integrantes nessa banda. O trio do ABC paulista investiu na gravação (estúdio Datribo) e na produção assinada por Ciero. Atenção especial ao material gráfico, em digipack luxo, que tem as assinaturas do baterista Batata na arte e de Marcelo Santos no projeto gráfico, de quebra você ainda fatura um adesivo. Baixar na internet pra quê?
Contatos:
Site

Por Deise Santos

Simbiose – Evolution?

setembro 24, 2008

Simbiose – Evolution?
(Criminal Attack – 2008)

O selo Criminal Attack (ex-União Positiva) estreou em grande estilo. O primeiro lançamento do selo foi esse álbum dos portugueses do Simbiose, sinal de que o selo apostará em sonzeiras das boas. O álbum é perfeito sonora e visualmente. Vamos por partes. Perfeito sonoramente porque eles fazem Photobucketo que se propõem a fazer, são 10 porradas na orelha tocadas quase uma emendada na outra, o que não te dá tempo de respirar, ou seja, é crustcore com pegadas de metal executados por quem entende do assunto, como se isso não bastasse, a banda contou com participações de peso (sem trocadilhos): João Gordo (RDP) participou compondo e cantando “Idéia Deliróide” e o Dean Jones (Extreme Noise Terror) cantou em “The Lone Death”. Perfeito visualmente porque o encarte apesar de simples, tem uma interação muito forte com o álbum (letras e som). Destaque para as músicas “Rise and fall” e “Consuming Lust”. Quem gosta de sons na linha de Driller Killer e Wolfbrigade com certeza vai gostar desse álbum, que também saiu em vinil, na Europa, via Gaia Records.

Contatos:
Site

Por Deise Santos

Fast Food Orchestra – Urban Menu

setembro 24, 2008

Fast Food Orchestra – Urban Menu
(Megalith Records-2008)

PhotobucketSim, a República Tcheca tem ska e de qualidade. Leve, simples e direto, Urban Menu, o quarto álbum dos tchecos do Fast Food Orchestra traz o ska na sua forma mais sutil e grooveada possível. São 14 músicas, uma delas em tcheco e as demais em inglês, mas a língua não é barreira, parece mais ser integração, já que o som flui dos metais, teclados e demais instrumentos sem qualquer dificuldade. É ska dançante, eletrizante e viciante. Com certeza você apertará repeat no seu som.

Contato:
Myspace

Por Deise Santos

Vilipêndio – Um segundo de Glória

setembro 24, 2008

Vilipêndio – Um segundo de Glória
(Covil Records-2007)

PhotobucketNão vilipendie esse álbum. A primeira audição pode te deixar meio confuso pela quantidade de referências e influências que a banda despeja em seus ouvidos, mas uma audição com mais calma é garantia de simpatia e admiração pelo belo trabalho composto por esses cariocas. As letras falam de reflexões sobre o comportamento humano, críticas sociais e sarcasmo, muito sarcasmo, pra falar do cotidiano de qualquer cidadão comum. Em algumas faixas a guitarra distorcida rouba a cena, em outras a cozinha reina, com uma caixa quebrando os compassos e desconstruindo estilos musicais. São 12 faixas que faz com que você viaje pelo hardcore, punk rock e metal. Destaque para “A história de João H. (A Lenda)” e “A saga de um hospital público”.

Contato:
Site

Por Deise Santos

Halé – Lixo Extraordinário

setembro 24, 2008

Halé – Lixo Extraordinário
(Karasu Killer Records/ Ah Danada/ Tamborete/ Abunai Records/ U&R Records/ Ant Discos – 2007)
PhotobucketLixo Extraordinário é o álbum de estréia desses cariocas que já vinham fazendo barulho no underground nacional com uma demo que os fez tocar em São Paulo, Espírito Santos e Juiz de Fora. São 16 sons carregados de irreverência e um ar de diversão que não estão só nas letras descompromissadas, mas também na execução das músicas, o bom e velho hardcore, com pitadas de bom humor, acrescentados do vocal descontraído de Perninha e os coros feitos por figuras da cena carioca como Heron (Uzômi) e Stressor (D.A.D.). Destaque para “Cerveja”, “Da Silva e seu bando” e “Atração Turística de favela é presunto”. O álbum faz um convite à diversão e parece querer dizer que essa é uma banda de amigos feita para amigos. Mas não pense que é um álbum “feito nas coxas”. Pelo contrário, essa banda mostrou que veio pra ficar, é hardcore feito por quem entende. A gravação é de qualidade e o material gráfico impecável é assinado por Flávio Flock. Para quem gosta da fase Gaiola da banda Mukeka di Rato,esse álbum é extraordinário, lixo não…

Contato:
Myspace

Por Deise Santos

Agrotóxico – Libertação

setembro 24, 2008

Agrotóxico – Libertação
(Red Star Records/Dirty faces – 2007)

PhotobucketLançado no Brasil pela Red Star e na Alemanha pela Dirty Faces, onde saiu também em vinil, este álbum mostra o amadurecimento da banda. A segunda guitarra, que foi incorporada à banda ainda durante a turnê do álbum Estado de Guerra Civil e que já vinha sendo conferida pelo público nos shows, agora pôde mostrar a sua força e engrossar o caldo do hardcore feito por esses paulistanos. São 14 sons rápidos e agressivos, com letras que falam de questões sociais e ambientais e participações de figuras carimbadas do underground paulistano como Fabião (Olho Seco), Makon (Lobotomia) e Gepeto (Ação Direta). Os vocais, divididos entre três dos quatro integrantes, dão ao álbum um equilíbrio e uma força de expressão únicas. Destaque para “África”, “Pelos Escombros” e “Ateus em Trincheiras”, fortes candidatas a se tornarem indispensáveis nos shows. Não se pode deixar de falar sobre a arte do álbum, completamente impressa em papel reciclado, ou seja, quem fizer download desse álbum perderá e muito. Álbum indispensável para os amantes de hardcore.
Contatos:
Blog
MySpace

Por Deise Santos

Atroz – Hardcore 3º Mundo

setembro 23, 2008

Atroz – Hardcore 3º Mundo
(Red St
ar Records/ Voice Music – 2007)

Peso, agressividade, rapidez e acidez são sinônimos para Atroz no álbum de estréia desse quarteto. São 15 sons executados sem pausa para respirar. As letras são ácidas, sarcásticas e metem o dedo na ferida de problemas políticos e sociais, que mescladas com o som rápido e o vocal agressivo de Sérgio Oliveira ganham mais peso. A bolachinha é tão redonda que ela acaba quando a gente menos espera e o impulso é apertar o play novamente pra ouvir tudo de novo. Destacar algum som fica até difícil, mas “Emissário da Guerra”, “Condenados” e “Só nos resta o ódio” sçao grandes candidatas pra rodas de pogo nos shows dessa banda. Indispensável para amantes de bandas como Ação Direta e Ratos de Porão.

PhotobucketContatos: Myspace

Por Deise Santos

Cadela Maldita – Fight to Survive

setembro 23, 2008

Cadela Maldita – Fight to Survive
(independente – 2006)
Photobucket

Hardcore com o pé, ou melhor, as mãos no metal, principalmente nos riffs de guitarra carregados de influências de Anthrax e Slayer. O álbum começou a ser produzido em julho de 2005 e só saiu do forno em abril de 2006, percalços do faça-você-mesmo, mas a gravação apesar de deixar um pouco a desejar, não chega a atrapalhar a banda. São 10 sons, todos em inglês, que agradam em cheio aos amantes de peso e rapidez. E que venha o segundo álbum e shows pra podermos conferir ao vivo o som desse quarteto.

Contatos:

www.cadelamaldita.com

Por Deise Santos